domingo, 11 de novembro de 2012

ADJETIVOS LITERÁRIOS: USE-OS COM MODERAÇÃO



Franz Kafka
O que, há tempos, não passava de um amor platônico1 por parte dele, redundou num casamento, digamos, kafkiano2. Ela, uma balzaquiana3 de aspecto insosso, de família aristocrática e conservadora, perigando ficar para titia; ele, bem mais novo do que ela, um idealista quixotesco4, belo e garboso, de origem humilde e condutas questionáveis - correm boatos moralistas acerca de práticas execráveis suas.

A união, inusitada para a maioria dos circunstantes, foi sacramentada com uma festa homérica5 custeada pelo pai da noiva, não obstante a contrariedade permanentemente estampada em seu rosto. Em difíceis tempos orwellianos6, em que pese a grandiosidade da celebração, as bodas entre a donzela e o suposto marginal foram o escândalo do ano.

Um escândalo! Não só pelo extravagante da união, mas pelo seu efêmero com desfecho dantesco7. Ele, na primeira intimidade do casal, revelou-se um grande sádico8. Fê-la descobrir o prazer na dor, torturou-a e a abandonou para sempre. Ela, doravante masoquista9 convicta, acredita que ele voltará, e segue seus dias só e curtindo a dor da espera.

1. Platônico: relativo ou pertencente ao filósofo Platão ou ao seu pensamento, que ou aquele que é alheio a interesses ou gozos materiais.

2. Kafkiano: relativo a Franz Kafka (1883-1924), escritor judeu de língua alemã nascido na cidade de Praga; que, de forma semelhante à obra de Kafka, evoca uma atmosfera de pesadelo, de absurdo.

3. Balzaquiana: referente ou pertencente ao escritor francês Honoré de Balzac (1799-1850) ou à sua obra; que ou aquele(a) que tem 30 ou mais anos de idade.

4. Quixotesco: que diz respeito a D. Quixote, personagem de Miguel de Cervantes; que é generosamente impulsivo, sonhador, romântico, nobre, mas um pouco desligado da realidade.

5. Homérico: relativo a Homero, poeta épico que teria vivido na Grécia no sVI a.C.; que tem o caráter extraordinário, fantástico, desmedido das cenas épicas presumivelmente descritas por Homero.

6. Orwelliano: referente ao escritor britânico Eric Arthur Blair, dito George Owell; que tem característica social autoritária ou totalitária.

7. Dantesco: relativo a Dante Alighieri (1265-1321), poeta italiano considerado precursor do Renascimento; próprio do estilo ou das cenas do Inferno de Dante, primeiro dos três poemas que compõem a Divina Comédia; de grande horror; diabólico, medonho, pavoroso.

8. Sádico: referente a Marquês de Sade, (1740-1814), aristocrata francês e escritor libertino; o sadismo evoca a perversão caracterizada pela obtenção de prazer sexual com a humilhação ou sofrimento físico de outrem.

9. Masoquista: o masoquismo é a perversão caracterizada pela obtenção de prazer sexual a partir de sofrimento ou humilhação a que o próprio indivíduo se submete; o termo deriva de cenas descritas em livros de Leopold von Sacher-Masoch, escritor e jornalista austríaco.

2 comentários: